Número de focos do Aedes aegypti já chega a quase 30 em Concórdia

Mosquito é transmissor de doenças como a dengue, zika vírus, chikungunya e febre amarela

Por Jhonatan Coppini

26/01/2018 09:58 - Atualizado em 31/01/2018 23:11


O município de Concórdia já registrou 26 focos do mosquito Aedes aegypti desde o início de 2018. Os números divulgados pelo Programa de Combate à Dengue representam uma média de um foco encontrado por dia. De acordo com a Secretaria de Saúde do município, somente nesta semana foram 18 novos focos localizados no cemitério. Um mutirão ocorreu no local ao longo desta quinta-feira, dia 25.

 

Com os inúmeros vasos, pratos, flores artificiais e outros reservatórios que acumulam água, o cemitério de Concórdia é considerado um dos principais locais para a proliferação do Aedes aegypti. Além da dengue, o mosquito é responsável por transmitir outras doenças, como zika vírus, chikungunya e febre amarela.

Mutirão de limpeza foi realizado no cemitério de Concórdia (Foto: Divulgação)

O mutirão foi realizado após uma reunião entre a Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal de Urbanismo e Obras e um biólogo da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Concórdia com o prefeito em exercício, Edilson Massoco. A medida é preventiva, já que eliminar os criadouros garante maior eficiência do que aplicar inseticida, por exemplo.

 

Em todo o estado há um aumento de aproximadamente 60% nos focos do mosquito. As constantes chuvas e o forte calor estão entre as principais justificativas para o incremento dos números. Praticamente todos os municípios do Alto Uruguai Catarinense têm registro de focos do Aedes aegypti.

 

Cuidados

 

Mesmo que os possíveis criadouros dos mosquitos tenham sido eliminados com a varredura feita no cemitério, a população precisa estar atenta, já que segundo a supervisora do Programa de Combate à Dengue, Mara Sampaio, o mosquito vai procurar um local propício para se reproduzir. Ela alerta ser prudente verificar nas casas se há locais que possam acumular água, eliminando-os completamente.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.