Criança e idosa estão internadas em Concórdia após contato com taturana

Vítimas de 11 e 68 anos estão entre os 20 casos registrados no estado em 2018

Por Oeste Mais

23/01/2018 13:41 - Atualizado em 31/01/2018 23:11


Duas pessoas estão internadas no Hospital São Francisco, em Concórdia, após terem contato físico com taturanas. Uma das vítimas é um garoto de 11 anos, morador do município de Arabutã. A outra pessoa hospitalizada é uma senhora de 68 anos, de Concórdia.

 

O estado de saúde da idosa é considerado grave. A mulher está internada desde o dia 18 de janeiro, já precisou realizar hemodiálise e necessita de doação de sangue.

 

Qualquer tipo sanguíneo

 

Pessoas que puderem realizar a doação de sangue, de qualquer tipo, devem procurar o banco do Hospital São Francisco nesta quinta ou sexta-feira, dias 25 e 26.

 

Em caso de contato, não é necessário capturar as taturanas (Foto: Reprodução/Instituto Rã-bugio)

Cuidado

 

O clima quente e úmido faz com que as lagartas saiam do habitat natural e tenham contato com as pessoas, explica o biólogo da Gerência de Saúde de Concórdia, Felipe Gimenez. “Tivemos mais de 20 casos em Santa Catarina nas duas primeiras semanas do ano. O índice de acidentes é alto”, alerta.

 

O que realmente faz a diferença no agravamento do problema é o tempo de demora para o atendimento médico. O veneno da taturana afeta diretamente os rins e provoca distúrbios na coagulação e sangramentos.

 

O biólogo orienta que assim que tiver contato com as lagartas é necessário procurar atendimento imediatamente. “Não orientamos capturar as lagartas porque neste ato podem ocorrer outros acidentes. Se for possível fazer uma fotografia vai auxiliar na identificação, mas o exame de sangue esclarece nossas dúvidas”, explica. 

 

Outra dica importante é não matar as lagartas, já que o tempo que elas levam para se transformar em borboleta é de aproximadamente 48 horas. “Elas fazem parte de um ecossistema e a orientação é não se aproximar”, finaliza o biólogo.

Com informações da Rádio Aliança


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.