Passos Maia está entre municípios que terão mapeamento de áreas de risco

Trabalho realizado por geólogos deverá iniciar a partir da próxima semana em municípios da região

Por Oeste Mais

13/01/2018 10:22 - Atualizado em 13/01/2018 10:22


Os coordenadores municipais da Defesa Civil participaram na tarde desta sexta-feira, dia 12, de uma reunião no Centro Integrado de Gestão de Riscos e Desastres (Cigerd) da região de Xanxerê para tratar de questões ligas à prevenção. O encontro foi conduzido pelo coordenador regional da Defesa Civil, Luciano Peri. O órgão abrange 21 municípios.

 

A reunião serviu paras a apresentação da estrutura de um mapeamento de risco que será realizado em todos os municípios de Santa Catarina. A execução do Plano Municipal de Contingência também esteve entre os assuntos.

Reunião entre coordenadores municipais da Defesa Civil foi realizada em Xanxerê (Foto: Divulgação)

Passos Maia está entre as cidades que vai contar com o trabalho técnico de dois geólogos contratados pelo estado para, junto com a administração municipal e coordenadoria de Defesa Civil, visitarem os pontos que representam riscos de alargamentos e deslizamentos no município.

 

“Será muito importante, pois fará parte do Plano Municipal de Contingência que está sendo feito no município”, destaca a coordenadora da Defesa Civil na cidade, Cleusa Gabiatti.

 

Cigerd Regional

 

O Cigerd Regional fica no Parque de Exposições Rovilho Bortoluzzi (Femi) em Xanxerê. A previsão é que o local seja inaugurado no final de fevereiro deste ano. O centro regional possui nove módulos e cerca de 160 metros quadrados. A estrutura é autossuficiente, capaz de se manter operando mesmo com a falta de energia elétrica. Ela também possui equipamentos modernos, sala de reunião e situação, escritório, garagem, depósito, banheiro e cozinha.

 

Além do Cigerd Regional de Xanxerê, a Secretaria de Estado da Defesa Civil está implantando outros 19 centros. Eles foram estrategicamente distribuídos no estado. A abrangência é de acordo com as associações de municípios. Todos os centros estão interligados com a base em Florianópolis, facilitando a gestão da crise e resposta rápida nos casos de desastres.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.