Robinho é condenado a nove anos de prisão por violência sexual

Crime ocorreu em janeiro de 2013, em uma boate em Milão

Por Oeste Mais

23/11/2017 16:37 - Atualizado em 31/01/2018 23:11


O futebolista brasileiro Robson de Souza, mais conhecido como Robinho , foi condenado nesta quinta-feira, dia 23, a nove anos de prisão na Itália por um suposto crime de violência sexual.

 

A acusação é de um caso ocorrido numa boate em Milão no dia 22 de janeiro de 2013, quando o jogador estava na terceira de suas quatro temporadas no Milan.

 

O crime teria acontecido em conjunto com outros cinco homens e uma mulher de origem albanesa, que na época tinha 22 anos.

 

Em 2009, Robinho foi acusado de estupro, na época que defendia o Manchester City. Uma jovem o acusou de abuso numa boate em Leeds.

 

Houve uma investigação policial e, após apuração dos fatos e vídeos do local, foi comprovado que a jovem estava mentindo

Estupro teria envolvido outros cinco homens, além do jogador (Foto: Reuters)

O caso

 

Segundo o jornal Corriere Dello Sport, Robinho conheceu a jovem em janeiro de 2013, durante um jantar em Milão, ocasião em que o atleta estava com amigos e sua esposa.

 

O estupro teria acontecido nessa noite. A denúncia foi feita alguns meses mais tarde, de acordo com o jornal.

 

Coordenada pelo vice-procurador Pietro Forno e pela promotora Alessia Mel, a investigação colheu o depoimento da suposta vítima e, na metade de 2014, Robinho prestou esclarecimentos.

 

O Ministério Público chegou a pedir a prisão do jogador na época, mas a juíza Alessandra Simion rejeitou o pedido de custódia por achar que não havia razão para a precaução, nem risco de reincidência, fuga ou supressão de provas.

Do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.